O que é bullying?

 

1)  O que é bullying? Quem o pratica?

How to Deal  with Taunting, Teasing and Tormenting, de Kathleen Winkler, série Questões em Foco Hoje, em 2005, Enslow Publishers, Inc. USA.

“Desde os recentes tiroteios em escolas, metade do mundo parece estar dizendo – `O bullying está ficando muito pior`, enquanto que a outra metade diz, `O bullying sempre existiu; nós é que estamos levando-o mais a sério agora`.

Quem está certo? Provavelmente ambos.  Ao mesmo tempo em que as pessoas sempre prestaram atenção ao bullying, os terríveis eventos na Columbine High School, no Colorado, (em que dois alunos que sofreram bullying mataram doze colegas e um professor) ajudaram a focar a atenção no problema.  Pesquisas sérias estão em andamento, e os pesquisadores também estão se voltando para estudos mais antigos, antes de Columbine, com um olhar renovado.

O que é bullying?

Um dos problemas encontrados ao se pesquisar o bullying é definir exatamente o que a palavra significa.  Bullying significa apenas bater, empurrar ou atormentar alguém?  Inclui colocar apelidos ou encarnar em alguém por causa do nariz grande?  Inclui também fechar as portas do grupo social para alguém?  O bullying inclui insultos raciais e observações degradantes sobre a sexualidade de alguém?

A definição mais frequentemente usada para bullying é esta: Bullying é qualquer tipo de abuso contínuo, físico ou verbal, com a intenção de ferir,  onde existe um desequilíbrio de poder entre o bully e a vítima.  Geralmente, mas não sempre, significa uma criança ou adolescente maior e mais velho pegando no pé de um mais fraco, ou um mais popular com um menos popular.

De alguma forma, bullying é um jogo “de ficar por cima”, uma tentativa de vencer enquanto o outro perde.  Geralmente a vítima fica muito aborrecida (diferente das brincadeiras normais).  O bully geralmente não vê suas ações como fora da linha.  Às vezes, infelizmente, a linha entre “só brincadeira” e bullying pode parecer muito nebulosa.  Vítimas e bullies podem não ter consciência da diferença.

Os comportamentos de bullying podem ser diretos: ‘pegar no pé’, ameaçar, bater ou roubar pertences das vítimas.  Podem também ser indiretos: espalhar fofocas, isolar um colega excluindo-o do grupo social.  Em geral, os meninos se envolvem em bullying direto  mais do que as meninas, que são mais propensas ao bullying indireto, embora certamente existam exceções.  Algumas pesquisas têm mostrado que o comportamento de bullying direto começa a aumentar durante os anos do Fundamental 1 (Elementary School) , atinge um pico no Fundamental 2 (Middle School) e começa a diminuir no Ensino Médio (High School).”

2)  O que é bullying? Alessandro Constantini

Num livro bastante interessante, Bullying – como combatê-lo, da Itália Nova Editora, SP – 2004, Constantini define bullying da seguinte forma:

“Trata-se de um comportamento ligado à agressividade física, verbal ou psicológica.  É uma ação de transgressão individual ou de grupo, que é exercida de maneira continuada, por parte de um indivíduo ou grupo de jovens definidos como intimidadores nos confrontos com uma vítima predestinada.

Não são conflitos normais ou brigas que ocorrem entre estudantes, mas verdadeiros atos de intimidação preconcebidos, ameaças, que, sistematicamente, com violência física e psicológica, são repetidamente impostos a indivíduos particularmente mais vulneráveis e incapazes de se defenderem, o que os leva no mais das vezes a uma condição de sujeição, sofrimento piscológico, isolamento e marginalização.”

3) Bullying – Kenneth Shore

Mais uma definição de bullying, no livro The ABC`s of Bullying Prevention – Dude Publishing, New York.  2005

“O que entendemos por bullying

Bullying ocorre tipicamente quando uma criança mais forte ou mais poderosa intencional e repetidamente fere, ameaça ou tormente uma criança mais vulnerável.  Existem, portanto, três características no bullying: é deliberado/intencional, acontece mais de uma vez, e há um marcante desequilíbrio de poder entre o bully e a vítima.

Bullying é diferente de um único incidente de gozação.  Difere também da brincadeira.  É, na verdade, um abuso de poder.  É distinto dos conflitos normais da infância.  Não é bullying quando duas crianças de força e poder aproximadamente iguais estão brigando.  Portanto, enquanto todos os atos de bullying são agressivos nem todos atos agressivos são bullying.

Bullying pode ocorrer cara a cara ou por detrás.  Pode ser de curto prazo ou pode durar um longo tempo.  Pode ser praticado por uma pessoa ou por um grupo.  Enquanto a maioria dos bullies geralmente são do sexo masculino, estamos vendo um número cada vez maior de meninas praticando bullying com suas colegas.  O tipo de bullying praticado pelas meninas, no entanto, geralmente difere do dos meninos.  Os meninos em geral atacam seus pares verbal ou fisicamente, enquanto que as meninas praticam bullying indiretamente, usando métodos relacionais.  Por exemplo, podem excluir suas vítimas das atividades, convencer outros para rejeitá-las ou espalhar fofocas sobre elas…”