top of page
Buscar
  • Valeria

A volta às aulas e o bullying

As férias terminaram e crianças e jovens por todo o Brasil estão voltando às aulas. Para alguns, motivo de alegria e entusiasmo para rever os amigos com quem, muitas vezes, não puderam conviver durante o período de férias. Para outros, motivo de angústia e preocupação de encontrar aqueles que os humilham e massacram, aqueles que praticam o bullying.

Lembrem-se: a escola deve ser um local seguro, onde as amizades aparecem e se fortalecem, para onde o aluno vai com prazer.

BULLYING é um ato agressivo, repetitivo, deliberado, que envolve sempre um desequilíbrio de poder. Por isso, um ato covarde. Pode ser físico (bater, empurrar, pegar o material escolar), verbal (apelidos, fofocas, rumores) ou relacional (isolar propositalmente alguém).

Os pais e professores devem ter uma atenção redobrada quando se tratar de um aluno novo, de um temperamento retraído, se for tímido, se tiver alguma deficiência física ou mental, se de alguma forma for “diferente”. Triste saber que eles podem ser o alvo preferido dos agressores.

Da mesma forma, é preciso observar aqueles que são agressivos, que não têm limites, que afrontam a autoridade. Estes também precisam ser bem acolhidos e orientados de forma correta para que não perpetuem o comportamento.

A escola deve deixar claro, desde o primeiro dia de aula, que BULLYING não é aceito ali. Os pais precisam participar, de forma equilibrada, da vida escolar de seus filhos: conversar sobre como foi seu dia, procurar ser um canal aberto e em quem os filhos possam confiar. Não se desesperem quando contam alguma coisa desagradável, e sim ouçam com calma e procurem apurar os fatos. Sejam parceiros da escola na busca do bem-estar de seus filhos!

Bom retorno às aulas! Contem comigo para qualquer orientação que precisarem.

20 visualizações0 comentário
bottom of page