top of page
Buscar
  • Valeria

Cuidado com o sexting!

Fonte: Safernet

O Sexting é uma palavra originada da união de duas palavras em inglês: sex (sexo) + texting (envio de mensagens). O Sexting descreve um fenômeno recente no qual adolescentes e jovens usam seus celulares, câmeras fotográficas, contas de email, salas de bate-papo, comunicadores instantâneos e sites de relacionamento para produzir e enviar fotos sensuais de seu corpo (nu ou seminu). Envolve também mensagens de texto eróticas (no celular ou Internet) com convites e insinuações sexuais para namorado(a), pretendentes e/ou amigos(as).

Cuidado

  • Infelizmente não são apenas nossos amigos que podem ter acesso ao que divulgamos online;

  • Atuais e futuros colegas de escola e de trabalho, parentes, inimigos, estranhos e até criminosos podem ver, copiar e manipular o que você divulga na Internet para, no futuro, usar isso contra você;

  • Uma vez online, perdemos completamente o controle da foto ou texto que publicamos;

  • Podem parecer brincadeiras inocentes, mas este tipo de mensagem sensual coloca nossa privacidade em risco;

  • Estas fotos podem dizer muito sobre sua vida para pessoas que você nem gostaria de conhecer;

  • Jamais se deixe levar por pressões para produzir ou publicar imagens sensuais;

  • Tudo o que fazemos online tem conseqüências também fora da Internet. Pense muito bem antes de publicar;

  • Quando tiver dúvidas em relação aos comportamentos sexuais, procure conversar com seus pais e amigos(as) de confiança antes de se expor pela Internet;

  • Não há nada de errado em falar e discutir sobre sexualidade. O erro é não se proteger e não se informar sobre como manter relações saudáveis dentro e fora do ciberespaço;

  • Proteja seus direitos sexuais e não facilite agressões;

  • Pais: dialoguem com seus filhos para conhecer o que fazem online e orientá-los. Os valores e limites de sua família precisam ser discutidos também em relação aos comportamentos online. Converse com seus filhos sobre as noções de privacidade e de comportamento de risco para construir limites como proteção e não como proibição;

  • Pais e educadores: Saiba que você não precisa ser expert em tecnologia, basta transpor a cidadania também para este novo ciber-espaço público.

39 visualizações0 comentário
bottom of page